6 de abril de 2017

Hey people.
Pra quem perdeu a primeira parte sobre o post de Bariloche, onde falei do hotel que ficamos e dos restaurantes, é só clicar AQUI ou então larga de preguiça e desce a barra de rolagem porque é o post na sequência.

ESQUIANDO NO CERRO CATEDRAL

Transporte até a montanha, aluguel de roupas e equipamentos e como lidar com os tombos.
  
Tinha um ponto de ônibus bem pertinho do nosso hotel que passava ali de hora em hora: o 55, que ia pro Cerro Catedral. Em no máximo meia hora chegava na montanha. A passagem custa 28 pesos, o que dá uns R$ 6,20. BUT ATENÇÃO: Os motoristas não costumam aceitar dinheiro, tem que comprar o SUBE, que é uma espécie de bilhete único deles. Vende em vários Kioskos (os quiosques) pela rua e eles carregam na hora também.
  
Tivemos um problema com esse SUBE porque carregaram em um cartão bloqueado que não passou, aí depois caía o sistema todos os dias e não dava pra carregar. Enfim! Desconfio que a SPTrans controla esse treco também porque né. ~semelhanças~
  
Já tínhamos a maioria das roupas de esquiar, eu precisei alugar só uma calça impermeável. Pra ser sincera, não lembro onde alugamos mas isso não é problema. Porque o que mais tem na cidade é loja de aluguel de roupa e equipamento, então só dar um rolê de buenas pesquisando os preços. Agora, pra alugar equipamento recomendo na montanha porque a não ser que você seja Leo Stronda vibes, aqueles esquis são pesadíssimos pra ficar carregando por aí.

“Mas cês foram pro alto da montanha pra esquiar ou beber?”

Bom, falando sobre o esqui especificamente, seguem alguns comentários:

* Eu imaginei que ficaria dolorida pelos mil tombos. Mas fiquei dolorida pelos movimentos que é preciso fazer (pernas/braços/tensão/medo de cair). É impressionante como esquiar dói! Já os tombos não doem porque a neve é fofa e realmente amortece. Devo dizer que cair é até gostosinho, e isso vindo de uma pessoa experiente que leva uma média de 5 tombos por mês, é informação confiável. PS. LEVEM DORFLEX
 
* Demorei um dia e meio pra aprender a esquiar. Sim, sou lerda. Fiquei nas pistinhas verdes iniciante e em uma azul intermediária que era mais ok – obviamente caí 50x mais na azul enquanto crianças de 5 anos passavam ao meu lado fazendo a coreografia do lago dos cisnes equilibrando uma torre de pratos na cabeça.
 
* Quando tá sol, tá MUITO sol na montanha então vamos fazer o Pedro Bial e não esquecer do protetor solar, MUITO MENOS do protetor labial. Lembrei do primeiro, esqueci do segundo. No último dia parecia que tinha esfregado um 1 litro de tabasco na boca.
 
* Sabe aquele ditado que diz que na vida a gente cai mas levanta quantas vezes for preciso? Pois é, fiquem sabendo que levantar de um tombo com esquis no pés é quase tão difícil quanto esboçar um sorriso antes das 9h da manhã.

 

A montanha branquinha e eu com meu amigo Olavo, o Olaf do Piqueri

TEMPERATURA EM SETEMBRO

Neva ou não neva, Silvio?

Setembro é baixa temporada e é um risco ir e não ver neve. Por outro lado, os preços são bem mais convidativos e tem menos gente esquiando nas montanhas, o que significa menos filas pra alugar equipamentos e pra pegar os teleféricos/bondinhos. No fim demos muita sorte! Chegamos dia 06/09 e a última nevasca tinha sido dia 30/08. But nevou na montanha a madrugada inteira do dia 09 e quando chegamos de manhã na estação, estava tudo branquinho até na base, uma coisa linda! Ainda nevou lá em cima também. Mas foi só esse dia. Essa época, segundo os taxistas, já não neva mais na cidade. Portanto se você quer ver a neve linda caindo dos céus em direção à sua face e queimando suas bochechas, melhor ir mais pro meio de agosto.

Tinha nevado a madrugada toda, o Cerro Catedral estava lyndro!

CHOCOLATERIAS

Eu ia dividir esse tópico em 2 e falar das chocolaterias que mais perdemos GANHAMOS tempo: Del Turista e Rapanui, mas dane-se o Del Turista, vou falar só do Rapanui por motivos de MEU DEUS, QUE LUGAR.

 

Lojinha do Rapanui que fica no Cerro Catedral e a vitrine da loja maior na cidade

 
Rapanui é vida, se você for à Bariloche e não experimentar o FraNui, você desvia seu caminho do céu, estou avisando. Não sei se estou exagerando porque amo frutas vermelhas e chocolate, mas que combinação dos deuses. Imagino o ser iluminado que olhou pra Framboesa, pro chocolate branco, pro chocolate ao leite e pensou OPA. ISSO DÁ MATCH.

Um eskibon de chocolate preto e branco com recheio de framboesa e sabor de sonho, vida, felicidade e amor

Pra finalizar, Bariloche no geral é muito legal. As construções em estilo suíço lembram Campos do Jordão, a cidade tem restaurantes ótimos e as pessoas são super simpáticas. Uma coisa que me impressionou foi a quantidade de cães de rua que tem lá – e são todos gigantes! Gigantes, peludos, ursos e maravilhosos. Dá vontade de trazer todos. TEM GOLDEN E LABRADOR DE RUA, cês tem noção?

Lago Nahuel Huapi e um dog na rua que por poucos não enfiamos na mala e trouxemos pro Brasil

Enfim, eu e meu namorado amamos, recomendamos e com certeza queremos voltar um dia.

Centro de Campos, OPS, Bariloche


 
É isso! Curtiram? Qualquer dúvida podem deixar nos comentários ;)

2 de abril de 2017

Pois bem. Chegou o dia em que meu namorado finalmente me convenceu a esquiar. Isso foi em setembro passado e esse post está um pouco atrasado mas acredito que pode ajudar quem ainda vai marcar viagem para esse ano. Não sou uma pessoa do frio (inclusive tenho alergia a baixas temperaturas e SIM ISSO EXISTE), amo calor, maaaaaas gente, amei esquiar! AMEI Bariloche. AMEI a neve. <3 Por isso resolvi fazer uns posts com algumas diquinhas, comentários e impressões que tive da viagem.

  

E atenção, tudo na visão de uma pata manca que tropeça parada e nunca tinha visto neve. Nesta primeira parte vou focar mais no hotel e na melhor coisa que há no mundo: dormir COMER. Não vão esperando super dicas de passeios diferentes, porque como falei, a gente só focou em esquiar (e aumentar 12 cm de circunferência na pança, aparentemente) Mas se você nunca esquiou, quer saber se é possível ficar em pé em cima de um ski sem cair de cara no chão (spoiler: é possível) e procura dicas/curiosidades sobre Bariloche no geral, acho que esses posts podem ajudar!

O sorriso no rosto de quem ainda não imaginava os 86 tombos que viriam.

HOTEL

Ficamos no Panamericano. A reserva do hotel e a compra das passagens foi feita pelo Decolar. Bom, o hotel é super aconchegante e tanto eu quanto meu namorado adoramos.

Saguão do hotel surpreendentemente vazio nesta foto e nossa amiga fiel, a lareira.

O prédio é meio antigo, mas os quartos são grandes e confortáveis (a cama é tão gigante que fiquei 3 dias só pra achar o outro lado) e o nosso tinha uma vista incrível pro lago Nahuel Huapi. No nono andar tem o SPA com massagens cobradas à parte e uma piscina aquecida com vista maravilhosa pro lago. O café da manhã é bom mas podia ter mais opções de sucos naturais e frutas (aliás em Bariloche só tem suco de laranja artificial, táloko mermão).

Vista do nosso quarto, coisa mais linda da vida.

A localização do hotel é excelente, não alugamos carro, fazíamos tudo a pé e íamos de ônibus pro Cerro Catedral.

PS. Cuidado com o calor porque lá dentro eles colocam o aquecedor no talo, principalmente no quarto. Em duas noites, acordei achando que estava deitada sobre as areias do Saara ao meio-dia.

RESTAURANTES

Meu namorado não costuma gostar de experimentar restaurantes novos (ah, o velho medo do desconhecido), já eu quero fazer aloka e ir cada hora em um lugar diferente. Nessa viagem ele foi mais OZADO e me acompanhou nas aventuras gastronômicas. E o saldo foi muito positivo!

Salada topzera do El Nacional, pizza de alho com queijo do Friends e Fondue do La Marmite

EL NACIONAL

Definitivamente o melhor restaurante que fomos em Bariloche. Além de ser ao lado do hotel, o ambiente é lindo, com pé direito altíssimo e decoração industrial. Poderia ser perfeitamente um bar/restaurante da moda do Itaim (ou a sala da minha mansão). Funcionários simpáticos e comida maravilhosa, muitíssimo bem apresentada em uns pratos GOURMETIZADOS (ainda existe esse termo?) tipo carne que vem na tábua e panela que queima o dedo. De entrada eles servem um pãozinhoZÃO quentinho com maionese de alho, uma delícia (aliás, o que falta de laranja em Bariloche, sobra de alho).

  

FRIENDS

Restaurante fofinho, com vários brinquedinhos antigos pendurados no teto, inclusive alguns parecem ter saído de um filme de terror. Pedi uma pizza de mussarela, estava muito boa. Porém, se você não curte alho, já sabe. Meu namorado foi de chorizo e disse que estava marromenos… não posso opinar porque não como carne vermelha. A comida não tem nada de especial mas vale a visita só pela decoração. E obviamente pela Quilmes, aquela linda.

Friends por fora, Quilmes everywhere e os brinquedinhos pendurados no teto

LA MARMITE 

Fomos comer um fondue de queijo lá e foi bem gostoso. De acompanhamento, além do pão, veio mini cebolinha, bacon e batata frita (?) Tem uns que vem cenoura e maçã-verde também. MAS QUE POVO ATREVIDO. Vale pelo atendimento ótimo com garçons muito simpáticos. E pela Quilmes de novo!

  

GIRULLA

Uma pizzaria ao lado do nosso hotel que vivia lotada. A pizza é boa, nada especial, mas vale a pena pelo preço, que é bem em conta. De entrada tem pão com maionese de adivinha de quê? Ganha 1kg de alho quem acertar.

  

ALERTA IMPORTANTE: Não recomendo o La Alpina. Ficamos super indecisos se entrávamos ou não, passamos na frente, voltamos e entramos. Parecia um pressentimento que algo tenebroso estava por acontecer. O cordeiro patagônico – VOU ABRIR UM PARÊNTESES AQUI pra comentar que eu adoro essa palavra PATAGÔNICO – segundo meu namorado, era bem regular, e meu macarrão com molho quatro queijos era bem Gleice do Masterchef. Até eu, que sou um jegue na cozinha, faço um macarrão melhor. E o pior: o restaurante mais caro que fomos! #correqueéumaciladabino. Mas para ser justa, devo dizer que a cerveja estava maravilhosa como sempre.

Quantos likes essas princesas merecem?

MAS GENTE, QUE POST GRANDE.

Me empolguei, malzaê.

No próximo post devo falar especificamente sobre esquiar (aluguel de equipamentos, roupas, Cerro Catedral), o clima em Bariloche e os chocolates maravilhosos!

Página 1 de 11