26 de junho de 2017

Dando um tempo nos libaneses, pegando o avião e indo direto pra NY, aterrissamos direto na coleção Resort 2018 da Marchesa.

A dupla Georgina Chapman e Keren Creig, mais uma vez traz vestidos maravilhosos que poderiam vestir qualquer uma das princesas Disney, qualquer estrela do Oscar, qualquer uma de nós, mortais.

#táteno
Aplicações florais, milhares de camadas de tules, rendas e babados pra romântica nenhuma botar defeito, cores fantásticas (alô, é do Líbano?), franjas, bordados e muito maravilhosidade, EU TO NO CHÃO.

A partir daqui, vocês já sabem né? Aquela conferência necessária dos melhores looks!

 

Provavelmente esse primeiro é meu preferido. Digo “provavelmente” porque escolher o mais lindo é uma decisão tão difícil quanto Carminha X Paola Bracho (#brinks, Paola é soberana). Esse segundo tem o combo do amor: decote ombro a ombro, laço, modelo sereia, cor tombante.

 

Barbie O encanto das Fadas versão 2018 passando pela sua timeline. É Fada Bela feelings? É. Tem flor pra 300 hectares de jardim? Sim. Queremos um de cada? AGORA. Fico imaginando quem vai de convidada em um casamento com esse vestido. Se eu sou a noiva, expulso à vassouradas.

 

Não sei se é cinza, azul, grafite ou uma mistura de tudo isso, só sei que eu amei. Quando eu acho que renda já deu no saco, aparecem essas coisas na minha frente e eu mudo de ideia rapidinho.

 

Não curto rosinha, nem muito tule e muito menos aplicações de flores no decote, mas AMEI o primeiro vestido. Fica aí mais um dos mistérios da humanidade. E PELOAMORDEDEUS, o que é esse segundo vestido?

 

Apesar do comprimento ingrato desse primeiro, amei a parte superior: cor, bordado e babado. E cá temos um pretinho singelo para agradar todo mundo. Achei bem maravilhoso também.

 

Cetim também não está entre meu TOP5 de tecidos preferidos, mas concordam que esse merecia estar aqui? Eu tô tendo um deja vú e a Rihanna já usou esse roxo? Se não usou, deveria! Se ela não quiser, eu uso!

 

Fotos: Vogue.com

13 de abril de 2017

Mas Heloisa, você só conhece esse estilista? Você é muito repetitiva, não acha? Não sabe falar de outra coisa?

Não, sim e mais ou menos.
 

Eu sei que às vezes parece que esse blog recebe incentivos ilícitos pra ficar falando de Elie Saab e Zuhair Murad, rostinhos libaneses presentes em 90% dos posts (mentira, é bem menos, pode conferir). Mas eu simplesmente não consigo evitar.
 
Em março, meu libanês preferido lançou a coleção Fall Ready to Wear e estou há mais de um mês com as mãos coçando pra compartilhar aqui. Hoje finalmente chegou o dia.
 
O dia em que a gente chora, baba, os olhos brilham, os passarinhos cantam, os sonhos renascem e os boletos continuam vencendo em cima da mesa da sala, trazendo a gente de volta pra realidade.

 

A coleção foi inspirada no Ballet Giselle, um balé do período Romântico, tradicional, lindo, leve e encantador. A coleção do Saab traz uma atmosfera mais dark pra esse universo, mas sem deixar de lado a delicadeza, percebida principalmente nas transparências, rendas e poás. Tudo isso em uma cartela de cores sensacional pra variar.

 

Fiz uma seleção com meus looks favoritos, bora ver!

Veludo, poá, transparência e Saab. Segura esse C-C-C-COMBRO BREAKER.

Um trabalho em bordados e tons de azul que causam mais arritmia que 2 litros de café.

Esse degradê parece de mentira, tamanha beleza. Vestido preto de rendas e veludo, meu coração é seu.

O veludo em cores absurdas e uma heroína estampada pronta pra salvar o mundo.

E se o estampado anterior não era suficiente, receba mais esse. Tem mood gótica, mas tem camponesa também.

E pra finalizar, uma galeria de fotos giga com mais preciosidades dessa coleção:
 


 
E aí, qual seu look preferido?
  
Fotos: Vogue.com

5 de agosto de 2016

Não me odeiem. Juro que está acabando o teste cardíaco da temporada eeee chamem o Galvão porque Haaaaja coração, amigos.

Hoje o negócio fica realmente sério porque vamos falar de coleção Couture do Zuhair Murad.

Que tá com uma cartela de cores lindas.

E muitos brilhos e transparências.

Levanta do chão  e BORA SOFRER.

1

Esse verde é meio Barbie o encanto das fadas no jogo do Parmera mas merece destaque. O preto eu usaria amanhã. Pra ir pro trabalho.

2

Carmen San Diego virou fashionista e agora só usa alta-costura. Mas o da direita é apaixonante, exceto pelo cinto que achei demais.

3

O rosê achei muito Barbie-Barroca, mas coloquei aqui pela polêmica. O estampado é muito amor, decote maravilhoso.

No próximo post, o fim dessa saga de vestidos MurahidSaabísticos que aceleram nosso coração chega ao fim.

Preparem-se.

Fotos: Vogue.com

Página 1 de 212