17 de maio de 2017
Na minha opinião, Festa Junina é o evento mais legal do ano depois do Natal. E as comidinhas maravilhosas dessa data, nada tem a ver com minha preferência, IMAGINE.
 
Resolvi fazer uma seleção das melhores ideias fáceis, baratinhas mas ainda assim sem apelar pro clima quermesse do jardim de infância. Ou seja, ninguém quer perder tempo montando painéis maravilhosos de madeira de demolição do Texas, mas também não vai ter bandeirinha de jornal de 1980 e fogueira reciclada com rolo de papel higiênico e celofane. Vamos tentar achar um meio termo.
 
Curte o clima de festa junina também? Então esse post é pra você, que todo ano mal pode esperar pra se afogar no quentão e lascar o dente com maçã do amor.

Como dar uma cara junina pra mesa de comidas? Saquinhos de juta com fita xadrez para as pipocas e palitinhos com bandeirinhas (de cartolina ou washi tape) espetados nos sanduíches. Olha a washi tape de novo na colher do brigadeiro.

Como dar uma cara junina pra tudo? BANDEIRINHAS EVERYWHERE. Garrafa de vidro na decoração de festa é tipo blusa cropped, parece que não vai sumir tão cedo. Esses cachepots de papel são bem baratos e úteis demais, sempre uso nas festinhas. A torre de doces também é barata e ganha outra cara com as bandeirinhas. E os tecidos de sempre das mesas também sofrem o corte bandeirístico. Aliás, amei esse combo de tecidos liso + xadrez + floral.

Outra ideia mais fácil impossível: colocar chapéu de palha em tudo. Como bandeja de doces (e o tecido xadrez de novo), de talheres e uma versão mini em cima das garrafas de cerveja, por que não? Agora, claro que essas garrafas devem ser – mais uma vez – meramente decorativas, porque essa cerveja quente em cima da mesa é uma heresia.

Colocando a mão na massa, temos o combo juta + fita xadrez novamente nos centros de mesa. Esses balões (posso chamar de balões?) feitos com tira de papel colorido e fio de nylon são bem gracinhas. E o conezinho de papel é pra colocar pipoca, amendoim, castanha, uva passa, estalinho pra tacar nazinimiga, enfim.
 
Agora chega porque já fiquei ansiosa contando os dias pra junho!

Fotos: Pinterest e Lado Zen

11 de maio de 2017

Rose Quartz foi a cor do ano passado, definida pela Pantone. Mas até hoje faz um sucesso absurdo, principalmente na decoração.

Eu nunca gostei de decoração rosa, mesmo pirralha com 10 anos, quando eu entrava em quartos rosas e frufruzentos de algumas migas da escola, minha reação era parecida com essa:

Parede rosa me dava calafrios e até hoje eu tenho uma certa resistência em comprar peças de roupa nesse tom, especialmente em variações de pink/rosa escuro… rosinha claro quase nude já aceito e dói menos.

Mas aí vem o Pinterest com a missão de fazer a gente desejar coisas que nem imaginávamos. E há um bom tempo meus olhos têm brilhado ao ver decorações que usam esse tom de rosa entre um Rose Quartz, Blush, Rosinha queimado ou o incompreendido tom “rosinha patê de presunto”.

Tenho medo de usar muito, carregar o ambiente e ficar parecendo uma casa de boneca ou quarto de criança dos anos 60. Mas acho que o truque é sempre usar em poucos detalhes ou combinar com tons neutros. Aprendi que essa cor também tem o poder, a magia e a sedução de trazer um clima bem aconchegante e uma sofisticação, vocês não acham? Vamos ver na prática na seleção de imagens a seguir!

 

E aí, vocês curtem ou também rola um medinho?

8 de maio de 2017

Hoje é segunda e a gente quer começar a semana criando polêmica porque sim.

Tendências – de moda ou não – são sempre cíclicas e em um ponto da curva, rola aquela saturação absurda. Um exemplo é quando os croppeds eram hit e estava difícil achar uma brusinha que cobrisse o umbigo, ou mais recentemente, quando nenhuma loja neste mundo de meu Deus tinha o Adidas Superstar em estoque (BLOGAYRAS, o que vocês fizeram?).
 

Para algumas pessoas, essa saturação acontece antes, outras toleram mais…. e isso depende muito do contexto social em que estamos inseridos, do local e principalmente dos nossos gostos pessoais. Por isso lanço agora duas enquetes sobre as mais recentes tendências que surgiram:
 

Choker vem perdendo a força mas semana ou outra dá um respiro, surgindo repaginada em versões diferentes. Veludo ainda veremos muito por aqui já que o inverno nem começou. A meia arrastão aparecendo é minha aposta pra sumir logo menos (minha aposta e meu desejo, aliás. RYSOS). Manga boca de sino não é prática mas tem uma aderência interessante. Ombros de fora apareceram muito no verão, devem sumir um pouco no inverno mas acredito que continuam firmes. A jaqueta oversized está em alta lá fora e começando a aparecer por aqui. Transparências já aparecem bastante por estas bandas, mas estou curiosa pra ver as versões de inverno porque né, como não passar frio? E o sereismo também deu as caras no verão, as marcas aproveitaram, mas prevejo (alô, mãe Dinah) uma quedinha em breve também.
 

E pra finalizar, na sua opinião, qual devia ser a próxima grande tendência? Menos textão nas redes sociais e mais ação na vida real? Desligamento do ar-condicionado da empresa do inverno? Me conta!
 

Página 3 de 18« Primeira...34...10...Última »