13 de julho de 2017

Acordaaaaaa, menina!
Hoje vou compartilhar com vocês uma receita sucesso, o hambúrguer de abobrinha!

Eu sei que você tá aí do outro lado da tela fazendo cara de nojo porque ECA, ABOBRINHA NO HAMBÚRGUER, QUE HERESIA.
Mas hoje é dia 13/07, um bom dia para dar uma chance pro nosso amigo vegetariano que, sejamos honestos, de hambúrguer só tem o nome. A verdade é que às vezes eu invento umas receitas adaptadas do mundo carnívoro porque não como carne vermelha há 15 anos.
 
Bora aprender a fazer esse ABOBURGUER (credo, que horrível) que é saudável, é light, é fitness, é muito bom.

Alerta: Eu sempre faço essa receita bem no olhômetro então foi difícil fazer a lista exata de ingredientes.

Separa aí:

– 6 abobrinhas médias
– Cebola picada – a gosto
– Cebolinha – a gosto
– Sal, pimenta, temperos mil – a gosto
– Aveia – o suficiente pra dar liga
– Azeite pra untar

E acabou. Juro, é só isso.

PS. Tudo que é a gosto, recomendo “a gosto de uma pessoa exagerada” porque abobrinha é uma coisinha meio sem graça, então TACA OS TEMPERO TUDO.

1. Primeiro de tudo, você descasca as abobrinhas, corta em rodelas e coloca pra ferver.

2. Depois que estiverem cozidas e bem molinhas, faça um purê usando um garfo, um martelo, um amassador de batatas, o cotovelo, enfim, use a imaginação.

3. Como abobrinha solta muita água, espere esfriar, coloque essa maçaroca toda em um pano de preto e aperte pra retirar a água.
 
DICA: levem a sério a parte do “espere esfriar.” Queimei meu dedo lindamente na pressa de terminar. Não tirei foto desse passo porque não é um processo bonito, mas não tem segredo. Pega um pano de prato (obviamente limpo, não aquele que você secou a louça o mês inteiro), coloca o purê de abobrinha no meio, fecha igual uma trouxinha e torce pra dar certo sair a água.
 
Vai ficar uma bolota de massa tipo essa da foto 3.

4. Aí você coloca a cebola, cebolinha, sal pimenta, os tempero tudo e mistura. Eu uso o sal rosa e os temperos da Pitada Natural que são livres de sódio, sem glutamato, sem conservantes e muito bons! OLHA O JABÁ

5. Aí você vai acrescentando aveia pra dar liga até ficar uma massa mais sequinha e moldável.

6. Unte as mãos com um pouco de azeite e faça os bolinhos no formato de hambúrguer. Sobrou um pouco de massa e eu fiz alguns menores em formato de almôndega.

Arruma tudo em uma fôrma untada com azeite e coloca pra assar em forno a 200ºC por uns 20 minutos ou até dourar. Vire na metade do tempo.

7. Acabe com a ideia fitness e light dessa receita, montando um lanche com pão, mostarda, maionese, ketchup e entupimento de artérias!

Pronto!
 
Me contem nos comentários se vocês pretendem fazer ou se estão me xingando mentalmente por inventar um negócio desses.

26 de junho de 2017

Dando um tempo nos libaneses, pegando o avião e indo direto pra NY, aterrissamos direto na coleção Resort 2018 da Marchesa.

A dupla Georgina Chapman e Keren Creig, mais uma vez traz vestidos maravilhosos que poderiam vestir qualquer uma das princesas Disney, qualquer estrela do Oscar, qualquer uma de nós, mortais.

#táteno
Aplicações florais, milhares de camadas de tules, rendas e babados pra romântica nenhuma botar defeito, cores fantásticas (alô, é do Líbano?), franjas, bordados e muito maravilhosidade, EU TO NO CHÃO.

A partir daqui, vocês já sabem né? Aquela conferência necessária dos melhores looks!

 

Provavelmente esse primeiro é meu preferido. Digo “provavelmente” porque escolher o mais lindo é uma decisão tão difícil quanto Carminha X Paola Bracho (#brinks, Paola é soberana). Esse segundo tem o combo do amor: decote ombro a ombro, laço, modelo sereia, cor tombante.

 

Barbie O encanto das Fadas versão 2018 passando pela sua timeline. É Fada Bela feelings? É. Tem flor pra 300 hectares de jardim? Sim. Queremos um de cada? AGORA. Fico imaginando quem vai de convidada em um casamento com esse vestido. Se eu sou a noiva, expulso à vassouradas.

 

Não sei se é cinza, azul, grafite ou uma mistura de tudo isso, só sei que eu amei. Quando eu acho que renda já deu no saco, aparecem essas coisas na minha frente e eu mudo de ideia rapidinho.

 

Não curto rosinha, nem muito tule e muito menos aplicações de flores no decote, mas AMEI o primeiro vestido. Fica aí mais um dos mistérios da humanidade. E PELOAMORDEDEUS, o que é esse segundo vestido?

 

Apesar do comprimento ingrato desse primeiro, amei a parte superior: cor, bordado e babado. E cá temos um pretinho singelo para agradar todo mundo. Achei bem maravilhoso também.

 

Cetim também não está entre meu TOP5 de tecidos preferidos, mas concordam que esse merecia estar aqui? Eu tô tendo um deja vú e a Rihanna já usou esse roxo? Se não usou, deveria! Se ela não quiser, eu uso!

 

Fotos: Vogue.com

20 de junho de 2017

Estava eu fuçando pastas antigas no meu computador, quando achei umas plaquinhas que havia criado para uma festa junina do ano passado – ou retrasado? Já nem sei mais. E aí pensei que seria uma boa ideia compartilhar aqui no blog com vocês.

 
Talvez meu timing esteja errado porque já passou da metade de junho e algumas festas juninas já foram vividas?
Talvez meu coração esteja me sofrimento porque ainda não fui em nenhuma festa neste ano?
Talvez fique tudo bem porque um negócio chamado “Festa Julina” já foi inventado?

 

De qualquer maneira, as placas estão disponíveis para download logo abaixo. São 6 plaquinhas em JPG mesmo, que podem ser impressas em casa ou em uma gráfica (recomendo um papel um pouco mais durinho) e depois basta colar um palito de churrasco atrás pra segurar (normalmente faço em casa mesmo e colo dois palitos pra sustentar mais).

CLIQUE AQUI PARA FAZER O DOWNLOAD

Espero que curtam! <3

Página 1 de 1712...10...Última »